Promon Engenharia atuou de forma integrada no Projeto Vanádio de Maracás, da Largo Resources. A planta foi inaugurada hoje, 21/5, na Bahia

Publicado em 21/05/2014
A empresa contribuiu com a Largo Resources desde a fase inicial do projeto com os investidores até a sua execução na modalidade EPCM (Engineering, Procurement and Construction Management)
 
Para a Promon Engenharia, o projeto Vanádio de Maracás constitui mais um marco em sua trajetória de mais de 50 anos de realizações na área de mineração no Brasil e no exterior. “Estamos muito orgulhosos pela nossa participação nesse importante projeto da Largo Resources, a quem cumprimentamos pelo sucesso da iniciativa e agradecemos pela confiança. Esse projeto, além de evidenciar a nossa filosofia de trabalho, pautada pela visão integrada – engenharia voltada à construção, gerenciamento e gestão de campo com profissionais qualificados – e  incorporação de elementos de sustentabilidade, também permitiu à nossa empresa imprimir a sua marca na primeira planta de pentóxido de vanádio do Brasil e das Américas”, comemora Felipe Lima, diretor-presidente da Promon Engenharia.
 
Após elaborar o projeto básico, em 2011, a Promon Engenharia foi escolhida para implantar a unidade de pentóxido de vanádio mediante um contrato no modelo EPCM (Engineering, Procurement and Construction Management – Engenharia, Suprimentos e Gerenciamento da Construção). A Promon respondeu pelo detalhamento da engenharia básica, pelas compras (cerca de 300 equipamentos no total) e pelo gerenciamento das empresas de construção civil e eletromecânica. Cerca de 130 profissionais da Promon foram envolvidos na implantação da unidade.
 
Comprometida com o negócio desde os primeiros estágios de desenvolvimento, a atuação da Promon Engenharia nesse empreendimento superou os serviços normalmente oferecidos pelas empresas de engenharia e estendeu-se para além dos estudos para definição do CapEx e do EPCM. “Contribuímos com a Largo Resources na interação com investidores e na relação e estruturação do financiamento com os bancos trazendo uma visão objetiva dos desafios e riscos inerentes à implantação do projeto. Acreditamos que a experiência prática e o histórico de sucesso da Promon foram elementos de grande valia nas negociações”, afirma Felipe Lima, referindo-se ao fato de o projeto greenfield ter sido implementado na modalidade Project Finance.
 
Visão sistêmica e soluções integradas de engenharia e meio ambiente
 
Além de modalidades contratuais que se estendem do EPCM e do EPC (Engineering, Procurement and Construction), a Promon oferece a avaliação do investimento e do risco do projeto; o suporte para questões regulatórias e obtenção de financiamento; e a consultoria e implementação nos processos ambientais (avaliação, licenciamento, entre outros). “A nossa visão sistêmica para a sustentabilidade do empreendimento também envolve meio ambiente e aspectos sociais, além da avaliação, implementação e gestão da logística associada aos projetos de mineração”, informa Álvaro Bragança, diretor de negócios de Recursos Naturais, Energia e Indústrias da Promon Engenharia.
 
A preocupação com o meio ambiente no desenvolvimento do projeto Vanádio de Maracás e após a sua implantação, associada ao nível de confiança e respeito às recomendações técnicas da Promon Engenharia, foram determinantes para a entrada da Brandt Meio Ambiente, empresa da Promon Meio Ambiente, como responsável por parte das soluções de redução dos impactos ambientais da obra. Também contribuiu fortemente para a escolha da Brandt o fato de a empresa ter sido a responsável, em 2006, pela consultoria global para o licenciamento ambiental – uma das expertises pelas quais a Brandt é reconhecida no mercado – do projeto Vanádio de Maracás.
 
A Brandt respondeu pela consultoria ambiental incluindo a elaboração de inventário de gases efeito estufa (GEE), com posterior revisão desse levantamento, e pela modelagem acústica com base nos níveis de potência sonora para o projeto, seguida de uma etapa futura de revisão dessa modelagem. “As fases de revisão permitiram a validação dos estudos preliminares em bases mais concretas, já que se aplicam em condições reais de operação do empreendimento”, comenta Wilfred Brandt, diretor-presidente da Brandt Meio Ambiente.
 
A integração dos projetos de meio ambiente à concepção e implantação dos projetos de engenharia se traduz em benefícios importantes. “Temos investido fortemente no desenvolvimento de negócios com a visão integrada de engenharia e meio ambiente. Além da otimização dos custos, da obrigatória aderência à legislação ambiental e dos ganhos com eficiência energética, sendo eles decorrentes do próprio prazo de implantação do projeto, evita-se o retrabalho proporcionado pela posterior definição da implementação de ações de redução de impacto ambiental e abrem-se possibilidades de geração de valor pela utilização de subprodutos decorrentes do processo produtivo”, finaliza Álvaro Bragança.
 
Sobre a Promon Engenhariawww.promonengenharia.com.br
Fundada em 1960, a Promon Engenharia, pertencente ao Grupo Promon, é uma empresa brasileira reconhecida por sua competência em engenharia, gerenciamento de empreendimentos e forte capacidade empreendedora. Sua atuação abrange prioritariamente projeto, integração e implementação de soluções complexas de infraestrutura para setores-chave da economia. Entre eles, destacam-se mineração e metalurgia, energia elétrica, óleo & gás, indústrias de processo e química e petroquímica.

Em seus 54 anos de atividade, a Promon Engenharia desenvolveu um dos mais expressivos conjuntos de projetos já realizados por uma empresa nacional nas áreas de infraestrutura. Neste período, participou de iniciativas que trouxeram impactos diretos para o desenvolvimento do país, como a construção de refinarias de petróleo, unidades petroquímicas, terminais marítimos, usinas geradoras de energia e seus sistemas de transmissão, plantas siderúrgicas e de mineração, indústrias automotiva e aeronáutica, implantação de redes de telefonia, edificações comerciais, além de grandes projetos ferroviários, rodoviários e de transportes urbanos.
 
O destaque como “Empresa do Ano”, conquistado pelo Grupo Promon, na edição de 2011 do anuário “Melhores e Maiores” da revista Exame, a presença constante do Grupo nos rankings das melhores empresas para se trabalhar e das empresas-modelo em sustentabilidade empresarial, conquistas como o Prêmio “MAKE – Most Admired Knowledge Enterprises” e o “Top of Mind em Gerenciamento de Projetos” do PMI – Project Management Institute, além do recebimento do Prêmio Nacional da Qualidade da Fundação Nacional da Qualidade, em 2007, demonstram a solidez de suas práticas de gestão e o sucesso do modelo empresarial do Grupo.
 

Criada em 2011, a Promon Meio Ambiente nasceu do propósito do Grupo Promon (www.promon.com.br) de ter a sustentabilidade como eixo inspirador de suas atividades. Pólo de negócios na área ambiental voltado aos setores de infraestrutura, a Promon Meio Ambiente se desenvolve com base em sua forte capacidade de inovação e apoiada em uma soma de expertises: as do próprio Grupo, particularmente da Promon Engenharia e de sua área de meio ambiente, e as que advêm das empresas Brandt Meio Ambiente, TerraVision Geotecnologia e Geoinformação e Verti Ecotecnologias.